Pages

Subscribe

13 de dez de 2012

Sorteio de duas Máquinas"

Esse sorteio será realizado pelo blog   Bella Bear. Estou participando e achei muito legal essa iniciativa de Bela.
Segue as regras:
SORTEIO DE DUAS MÁQUINAS DE BORDADO JANOME. OBS;São minhas e usadas em perfeito estado,uma só tem 3 meses de uso,o motivo é que finalmente a industrial chegou,e por motivo maior não vou vender.A BRINCADEIRA SERÁ O SEGUINTE,CHEGAR A 300 SEGUIDORES. REGRAS: ser minha seguidora,ser do Brasil,tem que indicar no seu blog o sorteio.a data do sorteio será dia 20 de dezembro,as duas máquinas vão pra uma pessoa só,por isso só será SÓ uma pessoa sorteada,o frete pra enviar será pago por mim,as fotos da postagem do correio serão tiradas e postadas com o nome do destinatário.O SORTEIO SERÁ PELO NOME DO BLOG E DA PESSOA.ATENÇÃO O SORTEIO SERÁ ADIADO CASO A META DE 300 SEGUIDORES NÃO TENHA SIDO ALCANÇADA,BOA SORTE A TODAS.

O link do blog Bella Bear:    http://bellabearcriacoes.blogspot.com.br/2012/10/sorteio-de-duas-maquinas-de-bordado.html#comment-form


6 de jan de 2010

JORRANDO LUMINOSIDADE




Existem, no ar, partículas de ouro para mim...
A palavra prosperidade vem do verbo “prosperar” e significa florescer, ser bem sucedido, conseguir bons resultados. Você é próspero quando está vivendo em paz, com saúde, amor e fartura.

Os homens falham na busca da prosperidade porque vêem a riqueza como algo separado da vida. A riqueza é parte de uma vida verdadeiramente sadia. A verdadeira prosperidade denota a satisfação de nos sentirmos seguros, realizados e amados. Somente quando tivermos inserido dentro de nós o sentimento de prosperidade é que seremos capazes de gerar e usar o dinheiro em função do seu propósito maior, na nossa vida e na vida dos nossos semelhantes.

A prosperidade é “uma dança”; a dança da energia fluindo em um eterno ciclo de vida. Quando estamos conectados com este fluxo de energia sempre há suficiente amor, alegria e segurança financeira e somos capazes de dançar a vida com naturalidade e fluidez.

Os homens separam a riqueza como um fim em si mesmo, em vez de considerá-la um meio que está a serviço de algo; alimentam a cobiça, a ambição, a inveja e chegam até mesmo à desonestidade para possuí-la. Dessa maneira geram o desequilíbrio e, logicamente, as conseqüências aparecem.

O “pensamento promissor” dará a você força para fazer com que os seus sonhos se realizem, seja para que você goze de uma melhor saúde, seja para que tenha um crescente êxito financeiro, uma vida pessoal mais feliz, mais conhecimentos ou que você faça mais viagens ou consiga uma vida espiritual mais intensa.

A prosperidade é um dom de Deus, mas quando pensamos negativamente, lembrando a miséria e a carência, olhando a riqueza como algo separado da vida divina ou invejando os que têm sucesso, fechamos as portas.

EXISTEM, NO AR, PARTÍCULAS DE OURO PARA VOCÊ!

Os cientistas sabem que há partículas de ouro no ar, pois eles declaram que este universo é composto apenas de energia radiante de éter, sobre o qual os homens têm um controle ilimitado. Os psicólogos e os metafísicos sabem que as partículas de ouro existem. Eles declaram que o homem constrói o seu mundo com a rica e ilimitada essência que existe dentro e em torno dele, através dos seus pensamentos, emoções e ações.

Assim sendo, continuemos confiantes, sabendo que há partículas de ouro por toda parte. Sejam quais forem as suas condições de vida, faça disso a sua profissão de fé: "Há partículas de ouro no ar para mim. Através do pensamento preciso, deliberado e promissor começo, agora, a assimilar as partículas de ouro. Agora mesmo estou começando a sentir os resultados daquelas partículas de ouro!"

Continue a invocar o pensamento promissor deliberadamente e categoricamente. Faça isso com muita satisfação e com grandes esperanças. À medida que você persiste, a partícula de ouro destinada a você, pelo Criador Primordial, irá sem dúvida, aparecer na forma de paz, saúde e abundância em sua vida. Aceite alegremente os resultados que essas partículas de ouro lhe trarão. Elas fazem parte de sua herança divina, destinadas a você por um Pai rico e amoroso.

Portanto, muitas vezes ao dia lembre-se:
“Existem, no ar, partículas de ouro para mim”.
Sônia Maria Milano


Por Sonia Maria Milano - sonia@soniamilano.com.br




21 de dez de 2009

FELIZ NATAL!



Ao clarão do Natal, que em ti acorda
a música da esperança, escuta a voz
de alguém que te busca o ninho da própria alma!...
Alguém que te acende a estrela da generosidade nos olhos
e te adoça o sentimento, qual se trouxesses
uma harpa de ternura escondida no peito.
Sim, é Jesus, o amigo fiel, que volta.
Ainda que não quisesses,
lembrar-lhe-ias hoje os dons inefáveis,
ao recordares as canções maternas
que te embalaram o berço, o carinho de teu pai,
ao recolher-te nos braços enternecidos,
a paciência dos mestres que te guiaram na escola
e o amor puro de velhas afeições que te parecem distantes.
Contemplas a rua, onde luminárias e cânticos
lhe reverenciam a glória; entretanto,
vergas-te ao peso das lágrimas que te desafogam o coração...
É que Ele te fala no íntimo,
rogando perdão para os que erram, socorro aos que sofrem,
agasalho aos que tremem na vastidão da noite,
consolação aos que gemem desanimados
e luz para os que jazem nas trevas.
Não hesites! Ouve-lhe a petição e faze algo!...
Sorri de novo para os que te ofenderam;
abençoa os que te feriram; divide o farnel com os irmãos
em necessidade; entrega um minuto de reconforto
ao doente; oferece uma fatia de bolo aos que oram,
sozinhos, sob ruínas e pontes abandonadas;
estende um lençol macio aos que esperam a morte,
sem aconchego do lar; cede pequenina parte de tua bolsa
no auxílio às mães fatigadas, que se afligem ao pé
de filhinhos que enlanguescem de fome,
ou improvisa a felicidade de uma criança esquecida.
Não importa se diga que cultivas a bondade
somente hoje quando o Natal te deslumbra!...
Comecemos a viver com Jesus,
ainda que seja por algumas horas, de quando em quando,
e aprenderemos, pouco a pouco, a estar com Ele,
em todos os instantes, tanto quanto Ele permanece conosco,
tornando diariamente ao nosso convívio
e sustentando-nos para sempre.
Chico Xavier - Meimei (espírito)

Viver com Jesus.
Mesmo que por algumas horas.
Mesmo que, à vezes, nos esqueçamos d'Ele.
Apesar das nossas imperfeições.
Apesar das nossas dúvidas.
Viver com Jesus.
Porque Ele é força, harmonia, paz e amor.
Viver com Jesus.
Porque Ele é perdão, paciência, benevolência, mansuetude.
Como seríamos muito mais felizes
se, simplesmente, vivêssemos com Ele,
praticando o que nos ensinou,
buscando seguir seus caminhos,
vivendo a simplicidade
e aproveitando cada dia.
Seríamos, com certeza,
mais suaves, amorosos e felizes.
Que sua vida, então, seja abençoada
pela alegria que é viver com Jesus.
Que sua semana seja muito alegre,
daquela alegria que brota espontaneamente,
oriunda de uma força maior, que é Jesus.





16 de dez de 2009

UMA NOTA!




- Papai posso tocar uma canção para você? Disse a criança.

- Claro, meu amor, seu pai respondeu.

A criança sentou-se ao piano, cuidadosamente colocou seus dedos sobre as teclas e tocou uma nota. Virou a cabeça em direção a seu pai e sorria enquanto esperava por sua aprovação. Ele não disse uma palavra.

- Papai, você não gostou de minha canção? Ela perguntou.

- Então era isso? Isso não foi uma canção. Foi apenas uma nota. Uma canção tem muitas notas! Ele lhe respondeu.

A criança então voltou em direção ao piano e lentamente tocou a mesma nota repetidas vezes. Parou e olhou para ele esperando que agora tivesse agradado.

- Uma canção é composta de muitas notas, não uma só tocada umas cem vezes.

Aborrecida com a resposta, ela desceu do banco e foi embora.

Percebendo que fora insensível em sua resposta, ele a seguiu até o quarto.

Ela estava sentada na cama, cabeça baixa e choramingando.

- O que há de errado? Ele perguntou. - Sinto muito. Mas uma nota não faz uma canção.

- Mas vovó disse que minha vida é uma canção.

- Ela está certa. Sua vida é uma linda canção. Seu pai garantiu.

Olhando para ele, ainda com lágrimas nos olhos, ela disse,

- Mas eu sou apenas uma nota.

Eu conheço este sentimento. Eu conheço a dor de sentir-se tão singularmente insignificante. Mas descobri algo importante... uma nota é uma canção.

14 de nov de 2009

O QUE SAUDADE?




Eu espero que gostem desse vídeo.
Muita Paz!

27 de out de 2009

AS TRÊS COISAS



Há três coisas na vida que jamais retornarão:
O Tempo;
As palavras;
As oportunidades.

Há três coisas na vida que podem destruir uma pessoa:
A Ira;
O Orgunlho;
O Perdão negado.

Há três coisas na vida que nunca deve-se perder:
A paz;
A Esperança;
A Honestidade;

Há três coisas na vida de maior valor:
O amor;
A bondade
A família.

Há três coisas na vida que não são seguras:
O Êxito;
A fortuna;
Os sonhos.

Há três coisas na vida que formam uma pessoa:
A sinceridade;
O compromisso;
O trabalho.

Há três pessoas divinas que são verdadeiramente constantes:
O pai;
O filho;
O espírito Santo.

Semana abençoado para todos nós!

20 de out de 2009

A BOLSA D'ÁGUA


Certa noite eu estava fazendo de tudo para ajudar uma mãe em trabalho de parto. Apesar do esforço ela não resistiu e nos deixou com um bebê prematuro e uma filha de dois anos em prantos.

Era muito complicado manter o bebê vivo sem uma incubadora (não tínhamos eletricidade para ativar a incubadora). Também não tínhamos recursos adequados de alimentação. Mesmo morando na linha do equador, as noites eram, frias com aragens traiçoeiras. Uma das aprendizes de parteira foi buscar a caixa que reservávamos a tais bebês e os panos de algodão para envolvê-lo.

Uma outra, foi acender o fogo para aquecer uma chaleira com água, para a bolsa de água quente.
Sem demora, retornou desconsolada pois a bolsa disponível, havia rompido. Borracha estraga fácil em clima tropical. "Era nossa última bolsa", disse-me. Assim como no ocidente se diz que "não adianta chorar sobre o leite derramado", na África Central poderia ser que “não adianta chorar sobre bolsas estragadas”. Elas não crescem em árvores, e não existem farmácias no meio das florestas.

"Muito bem", eu disse, coloque o bebê em segurança o mais próximo quanto possível do fogo e durmam entre a porta e o bebê para protegê-lo das rufadas de vento frio. Precisamos manter o bebê aquecido.

Na manhã seguinte, fui orar com as órfãs que se dispuseram a reunir comigo. Fiz uma série de sugestões que pudessem despertá-las a orar e, também, contei-lhes sobre o bebê.

Expliquei nossa dificuldade em manter o bebê aquecido, em função da única bolsa de água que havia estourado, e que o bebê poderia morrer de frio.

Mencionei a irmãzinha de 2 anos, que não parava de chorar, pela perda e ausência da mãe.
Durante as orações, uma das meninas de 10 anos, uma de nossas crianças africanas, orou:

“ Por favor, Deus, manda-nos uma bolsa de água quente. Amanhã talvez já vai ser tarde, Deus, porque o bebê pode não agüentar. Por isso, manda a bolsa ainda hoje, meu pai”

Enquanto eu ainda procurava recuperar o ar diante de tamanha demonstração de fé, ela acrescentou:

"E já que está cuidando disso, Deus, por favor, manda junto uma boneca para a irmãzinha dela, para que ela saiba que o senhor a ama de verdade.”

Fiquei em apuros. Eu poderia simplesmente dizer “Amém”. Eu, honestamente, não podia acreditar, que Deus atenderia àquele pedido. A bíblia nos ensina, que a fé, não tem limites.

O único jeito de realizar esse pedido, seria por encomenda à minha terra natal, via correio. Eu estou na África, há quatro anos e jamais havia recebido uma encomenda postal de casa. De qualquer forma, se alguém enviasse algo, mandaria uma bolsa de água quente? Eu morava na linha do Equador.

À tarde, durante uma aula da escola de enfermagem, veio um recado dizendo que um carro estacionara no portão de minha casa. Corri... Ao chegar em casa, o carro havia partido, mas deixara um pacote de 11 kg na varanda.

Chorei. Não consegui abrir o pacote sozinha, e pedi que algumas crianças do orfanato me ajudassem. Tudo foi feito com muito cuidado, para que nada fosse danificado. Os corações batiam forte.

Os olhos, acompanhavam arregaladamente cada ação. A camada de cima, era composta de roupas coloridas e cintilantes. O silêncio tomava conta, a medida que ía tirando as novidades. Havia ataduras para leprosos, caixinhas de uva-passas, farinha, que daria um gostoso bolo no fim de semana.

Quando pus as mãos de novo na caixa, pasmem. “Uma bolsa de água quente, novinha em folha”. Eu gritei ! Eu não havia feito nenhuma encomenda neste sentido. Ruth, que estava perto, saltou e começou a gritar:

"Se Deus mandou a bolsa, ele também mandou a boneca.”

Enfiando as mãos na caixa, procurava pela boneca. E lá estava ela, maravilhosamente vestida. Ruth nunca duvidara. Olhando para mim, perguntou:

“Posso ir junto levar a boneca para aquela menina, para que ela saiba que Jesus também a ama muito?”

Este pacote estivera a caminho por 5 meses. Foi uma iniciativa da minha ex-professora de escola bíblica, que atendeu a voz do Senhor de enviar uma bolsa de água quente. Uma das meninas da turma, decidiu mandar junto uma boneca, cinco meses antes!
Em resposta a uma oração, de outra menina de 10 anos que acreditou fielmente que Deus atenderia a sua oração, ainda naquela tarde.

“Eu darei a eles o que desejam, antes mesmo de Me pedirem.”
(Is 65.24) Tradução da BÍBLIA VIVA

A oração que se segue leva menos de 1 minuto.

Ore-a. É só o que peço, nada mais. Passe-a adiante a quem desejar. Mas não deixe de fazê-la. A oração é um dos maiores presentes que temos. Não custa nada, e tem recompensas..
Continuemos orando, uns pelos outros.

"Pai, peço que abençõe a todos que lêem esta oração. Atenta para suas mentes e corações.”

Onde houver dor, concede paz e misericórdia. Onde houver dúvidas, renova a confiança de que podes agir por meio deles.
Onde houver cansaço e esgotamento, dá força e orientação, para se colocarem sob a Tua liderança.
Onde houver estagnação espiritual, peço-Te que o renove, e mostre que queres que se aproximem de ti, e busquem intimidade contigo.
Onde houver mêdo, revela Teu amor, e conceda Tua coragem.
Onde houver qualquer pecado criando bloqueios, dá-lhes o poder de enxergá-lo, para que as amarras se soltem em favor de quem confia em Tí.
Abençoa tudo o que somos e temos, abrindo nossos olhos e coração para onde a necessidade nos orientar.
Dá-nos discernimento para reconhecer os obstáculos e a superá-los pelo Teu poder e amor.

Te peço isso, meu Pai, em nome de Teu Santo Filho, Jesus “
Amém !!

Essa tradução do Reverendo Oscar Lehenbauer, de uma história acontecida com uma missionária americana que atuava em pleno coração africano, nos revela um final emocionante... E como Deus preocupa com a gente !

11 de out de 2009

ANJOS DE DEUS


As crianças são como espelhos. Na presença do amor, refletem o amor. Quando o amor está ausente, elas nada têm a refletir.

Guardamos sérias responsabilidades para com esses espíritos que nos foram confiados por Deus, nosso Pai,.

Na condição de pais, é nosso dever guia-os pelos caminhos do bem, falar-lhes de responsabilidades e dos objetivos da vida.

E a melhor forma de ensinar é exemplificar. E exemplificar exige que se dedique tempo e amor aos nossos filhos.


Fonte: Redação do Momento Espírita

http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=454&let=C&stat=

7 de out de 2009

AS TRÊS PENEIRAS


Na Grécia Antiga, Sócrates foi abordado por um amigo... -
- Sócrates, sabes o que acabei de ouvir acerca de um dos teus alunos?
- Espera um momento. - Disse Sócrates
- Antes de continuares, quero fazer-te um teste, chama-se o
Teste das 3 Peneiras.
- Teste das 3 Peneiras?!
- Sim. - Continuou Sócrates
- Antes de me dizeres seja o que for acerca do meu aluno,vamos peneirar aquilo que me queres dizer.

A 1ª Peneira é a verdade. Tens a certeza absoluta que o que me vais dizer é Verdade?
- Não... eu só ouvi...
- Tudo bem. - Disse Sócrates
- Então não sabes se realmente é Verdade ou não.

Vamos tentar a 2ª Peneira. A Peneira da Bondade. Aquilo que me vais dizer acerca do meu aluno é algo Bom?
- Nem por isso... Então Sócrates continuou.
- Queres dizer-me algo mau acerca dele mesmo sem saberes com certeza se é verdade?
O amigo ficou embaraçado. Sócrates continuou...
- Ainda tens a hipótese de passar o teste porque existe uma 3ª Peneira, a Peneira da Utilidade.

O que pretendes dizer acerca do meu aluno vai ser-me muito útil?
- Acho que não.
- Bem... - Concluiu Sócrates - Se o que me queres dizer não é Verdade, nem Bom, nem Útil para mim ou ninguém porque me queres dizer?!
O amigo estava envergonhado!

"Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar" Sócrates -400ac.

11 de set de 2009

SOMOS LUZ!



O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz. Sorrindo, Ele disse dentro de cada espírito: "Você ocupará muitas formas na existência, terá vários rostos e corpos, de cores e formatos diferentes, mas a sua verdadeira face é a da Luz"! Porém, o tempo passou, e nos identificamos com as diversas formas, não só físicas, mas, também, com aquelas mentais e emocionais.

Passamos a viver e agir nas formas, mas sem sentir o Espírito em nós. Passamos a viver de forma vazia, sem sentido e sem profundidade. Apegamo-nos demais às formas moldadas e condensadas nas energias da natureza, e mesmo quando elas se desgastam, e o seu uso não é mais possível, ficamos meio perdidos, chorando sobre a referência externa com a qual nos identificávamos tanto.

Foi por isso que o sábio Jesus disse:
"Deixem que os mortos enterrem os seus mortos"! O Rabi estava certo: quem anda com o espírito entorpecido nas ilusões sensoriais do mundo e acha que é só isso que existe, na verdade está morto de raciocínio, percepção e espírito. Confundir a Luz do espírito com a casca abandonada é o mesmo que confundir a roupa com quem a veste.

Se é necessário respeitar o invólucro carnal abandonado, pois era morada do espírito em ascensão, é mais necessário, ainda, respeitar o próprio espírito, essência imperecível e dotado de todos os potenciais celestes.
E nenhum espírito, em época alguma, jamais foi seguro pelo caixão ou pelo solo onde o seu corpo ficou sendo transformado em outras energias pela generosa Mãe Terra. Aos corpos que ficam na Terra, o nosso muito obrigado, por tudo o que aprendemos por intermédio deles. Porém, somos espíritos com a face da Luz!

Somos forma e semelhança da Luz, pois não somos animais vertebrados, somos consciências imperecíveis. Somos a cara de Deus!


Não somos brancos, negros, amarelos ou vermelhos. Não somos nem mesmo terrestres, pois qualquer espírito é egresso de outros planos sutis, não-físicos.
Portanto, somos extraterrestres, pois terrestres são apenas os corpos que ocupamos temporariamente. SOMOS LUZ! Enquanto os "mortos enterram os seus mortos", os espíritos continuam vivendo além...

Os primeiros olham as tumbas e choram a ilusão de suas referências apenas físicas; os últimos olham para as estrelas e alçam vôo para outras paragens.
E lá em cima não há nenhum número de tumba como referência, nem esquifes enterrados para alguém se guiar na dor de sua perda ilusória. O que tem mesmo é uma infinidade de espíritos vivos, todos com a cara de Deus! O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz. Portanto, façamos jus a essa Luz.

SEJAMOS LUZ!
Wagner Borges


28 de ago de 2009

A CIGARRA E AS DUAS FORMIGAS


A FORMIGA BOA
Houve uma jovem cigarra que tinha o costume de chiar ao pé dum formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas. Mas o bom tempo afinal passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam o dia cochilando nas tocas. A pobre cigarra, sem abrigo em seu galhinho seco e metida em grandes apuros, deliberou socorrer-se de alguém. Manquitolando, com uma asa a arrastar, lá se dirigiu para o formigueiro. Bateu _ tique, tique, tique... Aparece uma formiga, friorenta, embrulhada num xalinho de paina.

- Que quer? _ perguntou, examinando a triste mendiga suja de lama e a tossir.

- Venho em busca de um agasalho. O mau tempo não cessa e eu...

A formiga olhou-a de alto a baixo.

- E o que fez durante o bom tempo, que não construiu sua casa?

A pobre cigarra, toda tremendo, respondeu depois de um acesso de tosse:

- Eu cantava, bem sabe...

- Ah! ... exclamou a formiga recordando-se. Era você então quem cantava nessa árvore enquanto nós labutávamos para encher as tulhas?

- Isso mesmo, era eu...

- Pois entre, amiguinha! Nunca poderemos esquecer as boas horas que sua cantoria nos proporcionou. Aquele chiado nos distraía e aliviava o trabalho. Dizíamos sempre: que felicidade ter como vizinha tão gentil cantora! Entre, amiga, que aqui terá cama e mesa durante todo o mau tempo.
A cigarra entrou, sarou da tosse e voltou a ser a alegre cantora dos dias de sol.




A FORMIGA MÁ

Já houve, entretanto, uma formiga má que não soube compreender a cigarra e com dureza a repeliu de sua porta.

Foi isso na Europa, em pleno inverno, quando a neve recobria o mundo com seu cruel manto de gelo.

A cigarra, como de costume, havia cantado sem parar o estio inteiro e o inverno veio encontrá-la desprovida de tudo, sem casa onde abrigar-se nem folinha que comesse.

Desesperada, bateu à porta da formiga e implorou - emprestado, notem! - uns miseráveis restos de comida. Pagaria com juros altos aquela comida de empréstimo, logo que o tempo o permitisse.

Mas a formiga era uma usurária sem entranhas. Além disso, invejosa. Como não soubesse cantar, tinha ódio à cigarra por vê-la querida de todos os seres.

- Que fazia você durante o bom tempo?

- Eu... eu cantava!...

- Cantava? Pois dance agora, vagabunda! - e fechou-lhe a porta no nariz.

Resultado: a cigarra ali morreu entanguidinha; e quando voltou a primavera o mundo apresentava um aspecto mais triste. É que faltava na música do mundo o som estridente daquela cigarra, morta por causa da avareza da formiga. Mas se a usurária morresse, quem daria pela falta dela?

Monteiro Lobato

Reflexões:

Eu gosto de fazer reflexões, a formiga boa além de muito trabalhar, também parava para ouvir o lindo canto da cigarra, que enbelezava a vida dura que ela levava. Esta formiga sabia solarizar sua vida, e enluarizar seu mundo. Havia descortinado o mundo rico de sabedoria, onde a beleza, a recreação, a poesia, a música faz parte de uma vida bem vida. Por isso esta formiga desenvolveu o campo essencial e descobriu a compaxão. E quem é compassivo sabe acolher o outro, sem julgar. Por consequência ele continuou ouvindo a linda canção da cigarra.

E a cigarra má, tadinha, nunca parou para solarizar sua vida, sair para ouvir o canto da cigarra, ver um lindo por sol, ou enluarizar seu mundo pequeno, deitar ao relento e ver uma linda noite de lua cheia, o brilho encandescente de raios que enriquece o olhar. Ela ficou muito amarga, pela vidinha pequena de só trabalhar, só trabalhar, só trabalhar. Como consequência nunca mais ouviu o lindo canto da cigarra.

Pense nisto!

Que seria de todos nós, se os artistas, escritores, músicos não existem...

Quantas maravilhosas cigarras embelezam a nossa vida...

O mundo precisa de formigas e de cigarras.

Paz e Luz


27 de ago de 2009

O CORVO E A RAPOSA


O senhor corvo numa árvore empoleirado
Segurava no seu bico um queijo.
A senhora raposa, pelo odor atraída,
Dirigiu-se-lhe mais ou menos com estas palavras:
Olá! bom-dia, senhor corvo,
Como sois bonito! Como me pareceis belo!
Sem mentir, se o vosso gorjeio
For semelhante à vossa plumagem,
Vós sois a fénix dos habitantes destes bosques.
Com estas palavras o corvo não cabe em si de contente;
E para mostrar a sua bela voz,
Ele abre o grande bico e deixa cair a sua presa.
A raposa apodera-se dela e diz: "Meu bom senhor,
Aprendei que todo o bajulador
Vive às custas daquele que o escuta:
Esta lição vale bem um queijo, sem dúvida."
O corvo, envergonhado e confuso,
Jurou, mas um pouco tarde, que não o apanhariam mais.

Fábula de La Fontaine

26 de ago de 2009

UTOPIA

O homem não sabe mais criar fábulas. E com isso ele é prejudicado, pois é importante e salutar que se fale também sobre aquilo que o Espírito não pode alcançar. Carl Gustave Jung


21 de ago de 2009

A ARTE SERVE A BELEZA



A arte serve a beleza, e a beleza é a felicidade de possuir uma forma, e a forma é a chave orgânica da existência; tudo o que vive deve possuir uma forma para poder existir, e, portanto, a arte, mesmo a trágica, conta a felicidade da existência.

Boris Pasternak

CHEIRO DE DEUS

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda tocando com os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está conosco, juntinho ao nosso lado e a gente ri grande que nem menino arteiro.

Tem gente como você que nem percebe como tem a alma Perfumada! E que esse perfume é dom de Deus". (Drummond)

17 de ago de 2009

O FÓSFORO E A VELA


Certo dia o fósforo disse para a vela:

Minha missão é te acender.

- Ah, não, disse a vela. Tu não vês que se me acendes meus dias estarão contados. Não faz uma maldade dessa não.

Então queres permanecer toda a tua vida assim dura, fria, perguntou o fósforo.
Mas ter que me queimar. Isso dói. Consome as minhas forças.

- Tens toda razão, respondeu o fósforo, esse é precisamente o mistério de tua vida. Tu e eu fomos feitos para ser luz. O que eu, como fósforo, posso fazer é pouco. Mas se passo a minha chama para ti, cumprirei com o sentido de minha vida. Fui feito para isso: para começar o fogo. Tu és vela. Tua missão é brilhar. Toda tua dor, tua energia se transformará em luz.


Ouvindo isso a vela olhou e disse:

- Por favor, acende-me.

Somos a luz do mundo e sal da terra. temos que fazer a diferença. Deus nao chama capacitados mas capacita os escolhidos,eu quero ser escolhido e você?

Pense nisso!

Se você for fósforo, que sua luz acenda as pessoas que são velas.

Se você for vela, brilhe sua luz para clareiar caminhos sombrios.

Que as duas luzes nunca se apaguem.

Que sejamos a luz do mundo!

11 de ago de 2009

MERKABA - O VEÍCULO DE LUZ



NÃO BASTA ACREDITAR, TEM QUE AGIR


Um viajante caminhava pelas margens de um grande lago de águas cristalinas, imaginando uma forma de chegar até o outro lado, aonde era seu destino. Suspirou, profundamente, enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem de cabelos brancos quebrou o silêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. Era um barqueiro.
O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. O viajante olhou detidamente, percebeu haver letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, observou que eram mesmo duas palavras.

Num dos remos estava entalhada a palavra ACREDITAR e no outro, AGIR. Não contendo a curiosidade, perguntou ao barqueiro o motivo daqueles nomes nos remos.
O barqueiro pegou o remo, no qual estava escrito ACREDITAR, e remou com toda força. O barco começou a dar voltas, sem sair do lugar. Em seguida, pegou o remo em que estava escrito AGIR, e remou com todo vigor. Novamente, o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante. Finalmente, o velho barqueiro, segurando os dois remos, movimentou-os ao mesmo tempo, e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago, chegando calmamente à outra margem.
O barqueiro disse ao viajante:

- Este barco pode ser chamado de AUTOCONFIANÇA. E a margem é a META que desejamos atingir. Para que o barco da AUTOCONFIANÇA navegue seguro e alcance a META pretendida, é preciso que utilizemos os dois remos ao mesmo tempo, e com a mesma intensidade: ACREDITAR e AGIR.

Não basta apenas ACREDITAR, senão o barco ficará rodando em círculos, é preciso também AGIR para movimentá-lo na direção que nos levará a alcançar a nossa META. Impulsione os remos com força e com vontade, superando as ondas e os vendavais, e não se esqueça que, por vezes, será preciso até remar contra a maré. (anônimo)

Boa viagem!

Paz e Luz!

10 de ago de 2009

ACENDA A LAMPARINA


Quando uma lamparina é acesa a partir de outra, passam a existir duas lamparinas onde havia apenas uma.

A primeira não deixou de emitir luz quando a segunda foi acesa.

Você pode acender um milhão de lamparinas a partir de uma e, mesmo assim, ela não sofrerá nada.

O sentimento elevado também é assim. Compartilhe-o com um milhão de pessoas, e ele ainda será tão intenso quanto antes.

A luz se espalha e se mistura com a luz de outras fontes, sem limites, preconceitos ou preferências.

Que neste dia de hoje que se inicia sem pretensões, você possa acender sua lamparina e caminhar para acender outras tantas...

Que a sua lamparina seja colocada no alto para iluminar outras luzinhas tênues...

Que você saiba receber e irradiar essa Luz entre todas as pessoas que encontrar no dia de hoje, para todo o Planeta e para o Universo.


Em comunhão com o sentimento elevado a “Divina Presença” nos abençoará para a sempre.

E por ter elevado nosso pensamento mundano ao sutil campo da energia Divina, nunca faltará bênçãos para nossa vida.

Acenda sua lamparina!

Que você sinta o AMOR!

Que irradie AMOR!

Que você seja o próprio AMOR!


3 de ago de 2009

Liga das Nações


Gato-do-mato, jaguatirica e irara receberam um convite da onça para constituírem a Liga das Nações.

- Aliemo-nos e cacemos juntos, repartindo a presa irmãmente, de acordo com os nossos direitos.
- Muito bem! - exclamaram os convidados. - Isso resolve todos os problemas da nossa vida.
E sem demora puseram-se a fazer a experiência do novo sistema. Corre que corre, cerca daqui, cerca dali, caiu-lhes nas unhas um pobre veado. Diz a onça:
- Já que somos quatro, toca a reparti-lo em quatro pedaços.
- Ótimo!
Repartiu a presa em quatro partes e, tomando uma, disse:
- Cabe a mim este pedaço, como rainha que sou das florestas.
Os outros concordaram e a onça retirou a sua parte.
- Este segundo também me cabe porque me chamo onça.
Os sócios entreolharam-se.
- E este terceiro ainda me pertence de direito, visto como sou mais forte do que todos vós.
A irara interveio:
- Muito bem. Ficas com três pedaços, concordamos (que remédio!); mas o quarto tem que ser dividido entre nós.
- Às ordens! - exclamou a onça. - Aqui está o quarto pedaço às ordens de quem tiver a coragem de agarrá-lo.
E arreganhando os dentes assentou as patas em cima.
Os três companheiros só tinham uma coisa a fazer: meter a caudas entre as pernas. Assim fizeram e sumiram-se, jurando nunca mais entrar em Liga das Nações com onça dentro.


A Onça Poderosa!
Monteiro Lobato, além de ser genial, constrói fábulas onde apresenta sátiras pertinente as questões sociais, mostrando a hipocrisia das nações (onça). O mundo dos interesses fala mais alto, ninguém cumpre a palavra. As pessoas sem dignidade sempre usam a lei "Quero tirar vantagem em tudo". É claro os seres humanos estão mudando a cara, está ocorrendo uma instalação paulatina da ética, da moral, da dignidade.

Paz e Luz

13 de dez de 2012

Sorteio de duas Máquinas"

Esse sorteio será realizado pelo blog   Bella Bear. Estou participando e achei muito legal essa iniciativa de Bela.
Segue as regras:
SORTEIO DE DUAS MÁQUINAS DE BORDADO JANOME. OBS;São minhas e usadas em perfeito estado,uma só tem 3 meses de uso,o motivo é que finalmente a industrial chegou,e por motivo maior não vou vender.A BRINCADEIRA SERÁ O SEGUINTE,CHEGAR A 300 SEGUIDORES. REGRAS: ser minha seguidora,ser do Brasil,tem que indicar no seu blog o sorteio.a data do sorteio será dia 20 de dezembro,as duas máquinas vão pra uma pessoa só,por isso só será SÓ uma pessoa sorteada,o frete pra enviar será pago por mim,as fotos da postagem do correio serão tiradas e postadas com o nome do destinatário.O SORTEIO SERÁ PELO NOME DO BLOG E DA PESSOA.ATENÇÃO O SORTEIO SERÁ ADIADO CASO A META DE 300 SEGUIDORES NÃO TENHA SIDO ALCANÇADA,BOA SORTE A TODAS.

O link do blog Bella Bear:    http://bellabearcriacoes.blogspot.com.br/2012/10/sorteio-de-duas-maquinas-de-bordado.html#comment-form


Leia Mais

6 de jan de 2010

JORRANDO LUMINOSIDADE




Existem, no ar, partículas de ouro para mim...
A palavra prosperidade vem do verbo “prosperar” e significa florescer, ser bem sucedido, conseguir bons resultados. Você é próspero quando está vivendo em paz, com saúde, amor e fartura.

Os homens falham na busca da prosperidade porque vêem a riqueza como algo separado da vida. A riqueza é parte de uma vida verdadeiramente sadia. A verdadeira prosperidade denota a satisfação de nos sentirmos seguros, realizados e amados. Somente quando tivermos inserido dentro de nós o sentimento de prosperidade é que seremos capazes de gerar e usar o dinheiro em função do seu propósito maior, na nossa vida e na vida dos nossos semelhantes.

A prosperidade é “uma dança”; a dança da energia fluindo em um eterno ciclo de vida. Quando estamos conectados com este fluxo de energia sempre há suficiente amor, alegria e segurança financeira e somos capazes de dançar a vida com naturalidade e fluidez.

Os homens separam a riqueza como um fim em si mesmo, em vez de considerá-la um meio que está a serviço de algo; alimentam a cobiça, a ambição, a inveja e chegam até mesmo à desonestidade para possuí-la. Dessa maneira geram o desequilíbrio e, logicamente, as conseqüências aparecem.

O “pensamento promissor” dará a você força para fazer com que os seus sonhos se realizem, seja para que você goze de uma melhor saúde, seja para que tenha um crescente êxito financeiro, uma vida pessoal mais feliz, mais conhecimentos ou que você faça mais viagens ou consiga uma vida espiritual mais intensa.

A prosperidade é um dom de Deus, mas quando pensamos negativamente, lembrando a miséria e a carência, olhando a riqueza como algo separado da vida divina ou invejando os que têm sucesso, fechamos as portas.

EXISTEM, NO AR, PARTÍCULAS DE OURO PARA VOCÊ!

Os cientistas sabem que há partículas de ouro no ar, pois eles declaram que este universo é composto apenas de energia radiante de éter, sobre o qual os homens têm um controle ilimitado. Os psicólogos e os metafísicos sabem que as partículas de ouro existem. Eles declaram que o homem constrói o seu mundo com a rica e ilimitada essência que existe dentro e em torno dele, através dos seus pensamentos, emoções e ações.

Assim sendo, continuemos confiantes, sabendo que há partículas de ouro por toda parte. Sejam quais forem as suas condições de vida, faça disso a sua profissão de fé: "Há partículas de ouro no ar para mim. Através do pensamento preciso, deliberado e promissor começo, agora, a assimilar as partículas de ouro. Agora mesmo estou começando a sentir os resultados daquelas partículas de ouro!"

Continue a invocar o pensamento promissor deliberadamente e categoricamente. Faça isso com muita satisfação e com grandes esperanças. À medida que você persiste, a partícula de ouro destinada a você, pelo Criador Primordial, irá sem dúvida, aparecer na forma de paz, saúde e abundância em sua vida. Aceite alegremente os resultados que essas partículas de ouro lhe trarão. Elas fazem parte de sua herança divina, destinadas a você por um Pai rico e amoroso.

Portanto, muitas vezes ao dia lembre-se:
“Existem, no ar, partículas de ouro para mim”.
Sônia Maria Milano


Por Sonia Maria Milano - sonia@soniamilano.com.br




Leia Mais

21 de dez de 2009

FELIZ NATAL!



Ao clarão do Natal, que em ti acorda
a música da esperança, escuta a voz
de alguém que te busca o ninho da própria alma!...
Alguém que te acende a estrela da generosidade nos olhos
e te adoça o sentimento, qual se trouxesses
uma harpa de ternura escondida no peito.
Sim, é Jesus, o amigo fiel, que volta.
Ainda que não quisesses,
lembrar-lhe-ias hoje os dons inefáveis,
ao recordares as canções maternas
que te embalaram o berço, o carinho de teu pai,
ao recolher-te nos braços enternecidos,
a paciência dos mestres que te guiaram na escola
e o amor puro de velhas afeições que te parecem distantes.
Contemplas a rua, onde luminárias e cânticos
lhe reverenciam a glória; entretanto,
vergas-te ao peso das lágrimas que te desafogam o coração...
É que Ele te fala no íntimo,
rogando perdão para os que erram, socorro aos que sofrem,
agasalho aos que tremem na vastidão da noite,
consolação aos que gemem desanimados
e luz para os que jazem nas trevas.
Não hesites! Ouve-lhe a petição e faze algo!...
Sorri de novo para os que te ofenderam;
abençoa os que te feriram; divide o farnel com os irmãos
em necessidade; entrega um minuto de reconforto
ao doente; oferece uma fatia de bolo aos que oram,
sozinhos, sob ruínas e pontes abandonadas;
estende um lençol macio aos que esperam a morte,
sem aconchego do lar; cede pequenina parte de tua bolsa
no auxílio às mães fatigadas, que se afligem ao pé
de filhinhos que enlanguescem de fome,
ou improvisa a felicidade de uma criança esquecida.
Não importa se diga que cultivas a bondade
somente hoje quando o Natal te deslumbra!...
Comecemos a viver com Jesus,
ainda que seja por algumas horas, de quando em quando,
e aprenderemos, pouco a pouco, a estar com Ele,
em todos os instantes, tanto quanto Ele permanece conosco,
tornando diariamente ao nosso convívio
e sustentando-nos para sempre.
Chico Xavier - Meimei (espírito)

Viver com Jesus.
Mesmo que por algumas horas.
Mesmo que, à vezes, nos esqueçamos d'Ele.
Apesar das nossas imperfeições.
Apesar das nossas dúvidas.
Viver com Jesus.
Porque Ele é força, harmonia, paz e amor.
Viver com Jesus.
Porque Ele é perdão, paciência, benevolência, mansuetude.
Como seríamos muito mais felizes
se, simplesmente, vivêssemos com Ele,
praticando o que nos ensinou,
buscando seguir seus caminhos,
vivendo a simplicidade
e aproveitando cada dia.
Seríamos, com certeza,
mais suaves, amorosos e felizes.
Que sua vida, então, seja abençoada
pela alegria que é viver com Jesus.
Que sua semana seja muito alegre,
daquela alegria que brota espontaneamente,
oriunda de uma força maior, que é Jesus.





Leia Mais

16 de dez de 2009

UMA NOTA!




- Papai posso tocar uma canção para você? Disse a criança.

- Claro, meu amor, seu pai respondeu.

A criança sentou-se ao piano, cuidadosamente colocou seus dedos sobre as teclas e tocou uma nota. Virou a cabeça em direção a seu pai e sorria enquanto esperava por sua aprovação. Ele não disse uma palavra.

- Papai, você não gostou de minha canção? Ela perguntou.

- Então era isso? Isso não foi uma canção. Foi apenas uma nota. Uma canção tem muitas notas! Ele lhe respondeu.

A criança então voltou em direção ao piano e lentamente tocou a mesma nota repetidas vezes. Parou e olhou para ele esperando que agora tivesse agradado.

- Uma canção é composta de muitas notas, não uma só tocada umas cem vezes.

Aborrecida com a resposta, ela desceu do banco e foi embora.

Percebendo que fora insensível em sua resposta, ele a seguiu até o quarto.

Ela estava sentada na cama, cabeça baixa e choramingando.

- O que há de errado? Ele perguntou. - Sinto muito. Mas uma nota não faz uma canção.

- Mas vovó disse que minha vida é uma canção.

- Ela está certa. Sua vida é uma linda canção. Seu pai garantiu.

Olhando para ele, ainda com lágrimas nos olhos, ela disse,

- Mas eu sou apenas uma nota.

Eu conheço este sentimento. Eu conheço a dor de sentir-se tão singularmente insignificante. Mas descobri algo importante... uma nota é uma canção.

Leia Mais

14 de nov de 2009

O QUE SAUDADE?




Eu espero que gostem desse vídeo.
Muita Paz!

Leia Mais

27 de out de 2009

AS TRÊS COISAS



Há três coisas na vida que jamais retornarão:
O Tempo;
As palavras;
As oportunidades.

Há três coisas na vida que podem destruir uma pessoa:
A Ira;
O Orgunlho;
O Perdão negado.

Há três coisas na vida que nunca deve-se perder:
A paz;
A Esperança;
A Honestidade;

Há três coisas na vida de maior valor:
O amor;
A bondade
A família.

Há três coisas na vida que não são seguras:
O Êxito;
A fortuna;
Os sonhos.

Há três coisas na vida que formam uma pessoa:
A sinceridade;
O compromisso;
O trabalho.

Há três pessoas divinas que são verdadeiramente constantes:
O pai;
O filho;
O espírito Santo.

Semana abençoado para todos nós!

Leia Mais

20 de out de 2009

A BOLSA D'ÁGUA


Certa noite eu estava fazendo de tudo para ajudar uma mãe em trabalho de parto. Apesar do esforço ela não resistiu e nos deixou com um bebê prematuro e uma filha de dois anos em prantos.

Era muito complicado manter o bebê vivo sem uma incubadora (não tínhamos eletricidade para ativar a incubadora). Também não tínhamos recursos adequados de alimentação. Mesmo morando na linha do equador, as noites eram, frias com aragens traiçoeiras. Uma das aprendizes de parteira foi buscar a caixa que reservávamos a tais bebês e os panos de algodão para envolvê-lo.

Uma outra, foi acender o fogo para aquecer uma chaleira com água, para a bolsa de água quente.
Sem demora, retornou desconsolada pois a bolsa disponível, havia rompido. Borracha estraga fácil em clima tropical. "Era nossa última bolsa", disse-me. Assim como no ocidente se diz que "não adianta chorar sobre o leite derramado", na África Central poderia ser que “não adianta chorar sobre bolsas estragadas”. Elas não crescem em árvores, e não existem farmácias no meio das florestas.

"Muito bem", eu disse, coloque o bebê em segurança o mais próximo quanto possível do fogo e durmam entre a porta e o bebê para protegê-lo das rufadas de vento frio. Precisamos manter o bebê aquecido.

Na manhã seguinte, fui orar com as órfãs que se dispuseram a reunir comigo. Fiz uma série de sugestões que pudessem despertá-las a orar e, também, contei-lhes sobre o bebê.

Expliquei nossa dificuldade em manter o bebê aquecido, em função da única bolsa de água que havia estourado, e que o bebê poderia morrer de frio.

Mencionei a irmãzinha de 2 anos, que não parava de chorar, pela perda e ausência da mãe.
Durante as orações, uma das meninas de 10 anos, uma de nossas crianças africanas, orou:

“ Por favor, Deus, manda-nos uma bolsa de água quente. Amanhã talvez já vai ser tarde, Deus, porque o bebê pode não agüentar. Por isso, manda a bolsa ainda hoje, meu pai”

Enquanto eu ainda procurava recuperar o ar diante de tamanha demonstração de fé, ela acrescentou:

"E já que está cuidando disso, Deus, por favor, manda junto uma boneca para a irmãzinha dela, para que ela saiba que o senhor a ama de verdade.”

Fiquei em apuros. Eu poderia simplesmente dizer “Amém”. Eu, honestamente, não podia acreditar, que Deus atenderia àquele pedido. A bíblia nos ensina, que a fé, não tem limites.

O único jeito de realizar esse pedido, seria por encomenda à minha terra natal, via correio. Eu estou na África, há quatro anos e jamais havia recebido uma encomenda postal de casa. De qualquer forma, se alguém enviasse algo, mandaria uma bolsa de água quente? Eu morava na linha do Equador.

À tarde, durante uma aula da escola de enfermagem, veio um recado dizendo que um carro estacionara no portão de minha casa. Corri... Ao chegar em casa, o carro havia partido, mas deixara um pacote de 11 kg na varanda.

Chorei. Não consegui abrir o pacote sozinha, e pedi que algumas crianças do orfanato me ajudassem. Tudo foi feito com muito cuidado, para que nada fosse danificado. Os corações batiam forte.

Os olhos, acompanhavam arregaladamente cada ação. A camada de cima, era composta de roupas coloridas e cintilantes. O silêncio tomava conta, a medida que ía tirando as novidades. Havia ataduras para leprosos, caixinhas de uva-passas, farinha, que daria um gostoso bolo no fim de semana.

Quando pus as mãos de novo na caixa, pasmem. “Uma bolsa de água quente, novinha em folha”. Eu gritei ! Eu não havia feito nenhuma encomenda neste sentido. Ruth, que estava perto, saltou e começou a gritar:

"Se Deus mandou a bolsa, ele também mandou a boneca.”

Enfiando as mãos na caixa, procurava pela boneca. E lá estava ela, maravilhosamente vestida. Ruth nunca duvidara. Olhando para mim, perguntou:

“Posso ir junto levar a boneca para aquela menina, para que ela saiba que Jesus também a ama muito?”

Este pacote estivera a caminho por 5 meses. Foi uma iniciativa da minha ex-professora de escola bíblica, que atendeu a voz do Senhor de enviar uma bolsa de água quente. Uma das meninas da turma, decidiu mandar junto uma boneca, cinco meses antes!
Em resposta a uma oração, de outra menina de 10 anos que acreditou fielmente que Deus atenderia a sua oração, ainda naquela tarde.

“Eu darei a eles o que desejam, antes mesmo de Me pedirem.”
(Is 65.24) Tradução da BÍBLIA VIVA

A oração que se segue leva menos de 1 minuto.

Ore-a. É só o que peço, nada mais. Passe-a adiante a quem desejar. Mas não deixe de fazê-la. A oração é um dos maiores presentes que temos. Não custa nada, e tem recompensas..
Continuemos orando, uns pelos outros.

"Pai, peço que abençõe a todos que lêem esta oração. Atenta para suas mentes e corações.”

Onde houver dor, concede paz e misericórdia. Onde houver dúvidas, renova a confiança de que podes agir por meio deles.
Onde houver cansaço e esgotamento, dá força e orientação, para se colocarem sob a Tua liderança.
Onde houver estagnação espiritual, peço-Te que o renove, e mostre que queres que se aproximem de ti, e busquem intimidade contigo.
Onde houver mêdo, revela Teu amor, e conceda Tua coragem.
Onde houver qualquer pecado criando bloqueios, dá-lhes o poder de enxergá-lo, para que as amarras se soltem em favor de quem confia em Tí.
Abençoa tudo o que somos e temos, abrindo nossos olhos e coração para onde a necessidade nos orientar.
Dá-nos discernimento para reconhecer os obstáculos e a superá-los pelo Teu poder e amor.

Te peço isso, meu Pai, em nome de Teu Santo Filho, Jesus “
Amém !!

Essa tradução do Reverendo Oscar Lehenbauer, de uma história acontecida com uma missionária americana que atuava em pleno coração africano, nos revela um final emocionante... E como Deus preocupa com a gente !

Leia Mais

11 de out de 2009

ANJOS DE DEUS


As crianças são como espelhos. Na presença do amor, refletem o amor. Quando o amor está ausente, elas nada têm a refletir.

Guardamos sérias responsabilidades para com esses espíritos que nos foram confiados por Deus, nosso Pai,.

Na condição de pais, é nosso dever guia-os pelos caminhos do bem, falar-lhes de responsabilidades e dos objetivos da vida.

E a melhor forma de ensinar é exemplificar. E exemplificar exige que se dedique tempo e amor aos nossos filhos.


Fonte: Redação do Momento Espírita

http://www.momento.com.br/pt/ler_texto.php?id=454&let=C&stat=

Leia Mais

7 de out de 2009

AS TRÊS PENEIRAS


Na Grécia Antiga, Sócrates foi abordado por um amigo... -
- Sócrates, sabes o que acabei de ouvir acerca de um dos teus alunos?
- Espera um momento. - Disse Sócrates
- Antes de continuares, quero fazer-te um teste, chama-se o
Teste das 3 Peneiras.
- Teste das 3 Peneiras?!
- Sim. - Continuou Sócrates
- Antes de me dizeres seja o que for acerca do meu aluno,vamos peneirar aquilo que me queres dizer.

A 1ª Peneira é a verdade. Tens a certeza absoluta que o que me vais dizer é Verdade?
- Não... eu só ouvi...
- Tudo bem. - Disse Sócrates
- Então não sabes se realmente é Verdade ou não.

Vamos tentar a 2ª Peneira. A Peneira da Bondade. Aquilo que me vais dizer acerca do meu aluno é algo Bom?
- Nem por isso... Então Sócrates continuou.
- Queres dizer-me algo mau acerca dele mesmo sem saberes com certeza se é verdade?
O amigo ficou embaraçado. Sócrates continuou...
- Ainda tens a hipótese de passar o teste porque existe uma 3ª Peneira, a Peneira da Utilidade.

O que pretendes dizer acerca do meu aluno vai ser-me muito útil?
- Acho que não.
- Bem... - Concluiu Sócrates - Se o que me queres dizer não é Verdade, nem Bom, nem Útil para mim ou ninguém porque me queres dizer?!
O amigo estava envergonhado!

"Eu não posso ensinar nada a ninguém, eu só posso fazê-lo pensar" Sócrates -400ac.

Leia Mais

11 de set de 2009

SOMOS LUZ!



O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz. Sorrindo, Ele disse dentro de cada espírito: "Você ocupará muitas formas na existência, terá vários rostos e corpos, de cores e formatos diferentes, mas a sua verdadeira face é a da Luz"! Porém, o tempo passou, e nos identificamos com as diversas formas, não só físicas, mas, também, com aquelas mentais e emocionais.

Passamos a viver e agir nas formas, mas sem sentir o Espírito em nós. Passamos a viver de forma vazia, sem sentido e sem profundidade. Apegamo-nos demais às formas moldadas e condensadas nas energias da natureza, e mesmo quando elas se desgastam, e o seu uso não é mais possível, ficamos meio perdidos, chorando sobre a referência externa com a qual nos identificávamos tanto.

Foi por isso que o sábio Jesus disse:
"Deixem que os mortos enterrem os seus mortos"! O Rabi estava certo: quem anda com o espírito entorpecido nas ilusões sensoriais do mundo e acha que é só isso que existe, na verdade está morto de raciocínio, percepção e espírito. Confundir a Luz do espírito com a casca abandonada é o mesmo que confundir a roupa com quem a veste.

Se é necessário respeitar o invólucro carnal abandonado, pois era morada do espírito em ascensão, é mais necessário, ainda, respeitar o próprio espírito, essência imperecível e dotado de todos os potenciais celestes.
E nenhum espírito, em época alguma, jamais foi seguro pelo caixão ou pelo solo onde o seu corpo ficou sendo transformado em outras energias pela generosa Mãe Terra. Aos corpos que ficam na Terra, o nosso muito obrigado, por tudo o que aprendemos por intermédio deles. Porém, somos espíritos com a face da Luz!

Somos forma e semelhança da Luz, pois não somos animais vertebrados, somos consciências imperecíveis. Somos a cara de Deus!


Não somos brancos, negros, amarelos ou vermelhos. Não somos nem mesmo terrestres, pois qualquer espírito é egresso de outros planos sutis, não-físicos.
Portanto, somos extraterrestres, pois terrestres são apenas os corpos que ocupamos temporariamente. SOMOS LUZ! Enquanto os "mortos enterram os seus mortos", os espíritos continuam vivendo além...

Os primeiros olham as tumbas e choram a ilusão de suas referências apenas físicas; os últimos olham para as estrelas e alçam vôo para outras paragens.
E lá em cima não há nenhum número de tumba como referência, nem esquifes enterrados para alguém se guiar na dor de sua perda ilusória. O que tem mesmo é uma infinidade de espíritos vivos, todos com a cara de Deus! O Divino Escultor esculpiu nossa imagem-forma na Luz. Portanto, façamos jus a essa Luz.

SEJAMOS LUZ!
Wagner Borges


Leia Mais

28 de ago de 2009

A CIGARRA E AS DUAS FORMIGAS


A FORMIGA BOA

Houve uma jovem cigarra que tinha o costume de chiar ao pé dum formigueiro. Só parava quando cansadinha; e seu divertimento então era observar as formigas na eterna faina de abastecer as tulhas. Mas o bom tempo afinal passou e vieram as chuvas. Os animais todos, arrepiados, passavam o dia cochilando nas tocas. A pobre cigarra, sem abrigo em seu galhinho seco e metida em grandes apuros, deliberou socorrer-se de alguém. Manquitolando, com uma asa a arrastar, lá se dirigiu para o formigueiro. Bateu _ tique, tique, tique... Aparece uma formiga, friorenta, embrulhada num xalinho de paina.

- Que quer? _ perguntou, examinando a triste mendiga suja de lama e a tossir.

- Venho em busca de um agasalho. O mau tempo não cessa e eu...

A formiga olhou-a de alto a baixo.

- E o que fez durante o bom tempo, que não construiu sua casa?

A pobre cigarra, toda tremendo, respondeu depois de um acesso de tosse:

- Eu cantava, bem sabe...

- Ah! ... exclamou a formiga recordando-se. Era você então quem cantava nessa árvore enquanto nós labutávamos para encher as tulhas?

- Isso mesmo, era eu...

- Pois entre, amiguinha! Nunca poderemos esquecer as boas horas que sua cantoria nos proporcionou. Aquele chiado nos distraía e aliviava o trabalho. Dizíamos sempre: que felicidade ter como vizinha tão gentil cantora! Entre, amiga, que aqui terá cama e mesa durante todo o mau tempo.
A cigarra entrou, sarou da tosse e voltou a ser a alegre cantora dos dias de sol.




A FORMIGA MÁ

Já houve, entretanto, uma formiga má que não soube compreender a cigarra e com dureza a repeliu de sua porta.

Foi isso na Europa, em pleno inverno, quando a neve recobria o mundo com seu cruel manto de gelo.

A cigarra, como de costume, havia cantado sem parar o estio inteiro e o inverno veio encontrá-la desprovida de tudo, sem casa onde abrigar-se nem folinha que comesse.

Desesperada, bateu à porta da formiga e implorou - emprestado, notem! - uns miseráveis restos de comida. Pagaria com juros altos aquela comida de empréstimo, logo que o tempo o permitisse.

Mas a formiga era uma usurária sem entranhas. Além disso, invejosa. Como não soubesse cantar, tinha ódio à cigarra por vê-la querida de todos os seres.

- Que fazia você durante o bom tempo?

- Eu... eu cantava!...

- Cantava? Pois dance agora, vagabunda! - e fechou-lhe a porta no nariz.

Resultado: a cigarra ali morreu entanguidinha; e quando voltou a primavera o mundo apresentava um aspecto mais triste. É que faltava na música do mundo o som estridente daquela cigarra, morta por causa da avareza da formiga. Mas se a usurária morresse, quem daria pela falta dela?

Monteiro Lobato

Reflexões:

Eu gosto de fazer reflexões, a formiga boa além de muito trabalhar, também parava para ouvir o lindo canto da cigarra, que enbelezava a vida dura que ela levava. Esta formiga sabia solarizar sua vida, e enluarizar seu mundo. Havia descortinado o mundo rico de sabedoria, onde a beleza, a recreação, a poesia, a música faz parte de uma vida bem vida. Por isso esta formiga desenvolveu o campo essencial e descobriu a compaxão. E quem é compassivo sabe acolher o outro, sem julgar. Por consequência ele continuou ouvindo a linda canção da cigarra.

E a cigarra má, tadinha, nunca parou para solarizar sua vida, sair para ouvir o canto da cigarra, ver um lindo por sol, ou enluarizar seu mundo pequeno, deitar ao relento e ver uma linda noite de lua cheia, o brilho encandescente de raios que enriquece o olhar. Ela ficou muito amarga, pela vidinha pequena de só trabalhar, só trabalhar, só trabalhar. Como consequência nunca mais ouviu o lindo canto da cigarra.

Pense nisto!

Que seria de todos nós, se os artistas, escritores, músicos não existem...

Quantas maravilhosas cigarras embelezam a nossa vida...

O mundo precisa de formigas e de cigarras.

Paz e Luz


Leia Mais

27 de ago de 2009

O CORVO E A RAPOSA


O senhor corvo numa árvore empoleirado
Segurava no seu bico um queijo.
A senhora raposa, pelo odor atraída,
Dirigiu-se-lhe mais ou menos com estas palavras:
Olá! bom-dia, senhor corvo,
Como sois bonito! Como me pareceis belo!
Sem mentir, se o vosso gorjeio
For semelhante à vossa plumagem,
Vós sois a fénix dos habitantes destes bosques.
Com estas palavras o corvo não cabe em si de contente;
E para mostrar a sua bela voz,
Ele abre o grande bico e deixa cair a sua presa.
A raposa apodera-se dela e diz: "Meu bom senhor,
Aprendei que todo o bajulador
Vive às custas daquele que o escuta:
Esta lição vale bem um queijo, sem dúvida."
O corvo, envergonhado e confuso,
Jurou, mas um pouco tarde, que não o apanhariam mais.


Fábula de La Fontaine

Leia Mais

26 de ago de 2009

UTOPIA

O homem não sabe mais criar fábulas. E com isso ele é prejudicado, pois é importante e salutar que se fale também sobre aquilo que o Espírito não pode alcançar. Carl Gustave Jung


Leia Mais

21 de ago de 2009

A ARTE SERVE A BELEZA



A arte serve a beleza, e a beleza é a felicidade de possuir uma forma, e a forma é a chave orgânica da existência; tudo o que vive deve possuir uma forma para poder existir, e, portanto, a arte, mesmo a trágica, conta a felicidade da existência.

Boris Pasternak

Leia Mais

CHEIRO DE DEUS

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda tocando com os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está conosco, juntinho ao nosso lado e a gente ri grande que nem menino arteiro.

Tem gente como você que nem percebe como tem a alma Perfumada! E que esse perfume é dom de Deus". (Drummond)

Leia Mais

17 de ago de 2009

O FÓSFORO E A VELA


Certo dia o fósforo disse para a vela:

Minha missão é te acender.

- Ah, não, disse a vela. Tu não vês que se me acendes meus dias estarão contados. Não faz uma maldade dessa não.

Então queres permanecer toda a tua vida assim dura, fria, perguntou o fósforo.
Mas ter que me queimar. Isso dói. Consome as minhas forças.

- Tens toda razão, respondeu o fósforo, esse é precisamente o mistério de tua vida. Tu e eu fomos feitos para ser luz. O que eu, como fósforo, posso fazer é pouco. Mas se passo a minha chama para ti, cumprirei com o sentido de minha vida. Fui feito para isso: para começar o fogo. Tu és vela. Tua missão é brilhar. Toda tua dor, tua energia se transformará em luz.


Ouvindo isso a vela olhou e disse:

- Por favor, acende-me.

Somos a luz do mundo e sal da terra. temos que fazer a diferença. Deus nao chama capacitados mas capacita os escolhidos,eu quero ser escolhido e você?

Pense nisso!

Se você for fósforo, que sua luz acenda as pessoas que são velas.

Se você for vela, brilhe sua luz para clareiar caminhos sombrios.

Que as duas luzes nunca se apaguem.

Que sejamos a luz do mundo!

Leia Mais

11 de ago de 2009

MERKABA - O VEÍCULO DE LUZ



Leia Mais

NÃO BASTA ACREDITAR, TEM QUE AGIR


Um viajante caminhava pelas margens de um grande lago de águas cristalinas, imaginando uma forma de chegar até o outro lado, aonde era seu destino. Suspirou, profundamente, enquanto tentava fixar o olhar no horizonte. A voz de um homem de cabelos brancos quebrou o silêncio momentâneo, oferecendo-se para transportá-lo. Era um barqueiro.
O pequeno barco envelhecido, no qual a travessia seria realizada, era provido de dois remos de madeira de carvalho. O viajante olhou detidamente, percebeu haver letras em cada remo. Ao colocar os pés empoeirados dentro do barco, observou que eram mesmo duas palavras.

Num dos remos estava entalhada a palavra ACREDITAR e no outro, AGIR. Não contendo a curiosidade, perguntou ao barqueiro o motivo daqueles nomes nos remos.
O barqueiro pegou o remo, no qual estava escrito ACREDITAR, e remou com toda força. O barco começou a dar voltas, sem sair do lugar. Em seguida, pegou o remo em que estava escrito AGIR, e remou com todo vigor. Novamente, o barco girou em sentido oposto, sem ir adiante. Finalmente, o velho barqueiro, segurando os dois remos, movimentou-os ao mesmo tempo, e o barco, impulsionado por ambos os lados, navegou através das águas do lago, chegando calmamente à outra margem.
O barqueiro disse ao viajante:

- Este barco pode ser chamado de AUTOCONFIANÇA. E a margem é a META que desejamos atingir. Para que o barco da AUTOCONFIANÇA navegue seguro e alcance a META pretendida, é preciso que utilizemos os dois remos ao mesmo tempo, e com a mesma intensidade: ACREDITAR e AGIR.

Não basta apenas ACREDITAR, senão o barco ficará rodando em círculos, é preciso também AGIR para movimentá-lo na direção que nos levará a alcançar a nossa META. Impulsione os remos com força e com vontade, superando as ondas e os vendavais, e não se esqueça que, por vezes, será preciso até remar contra a maré. (anônimo)

Boa viagem!

Paz e Luz!

Leia Mais

10 de ago de 2009

ACENDA A LAMPARINA


Quando uma lamparina é acesa a partir de outra, passam a existir duas lamparinas onde havia apenas uma.

A primeira não deixou de emitir luz quando a segunda foi acesa.

Você pode acender um milhão de lamparinas a partir de uma e, mesmo assim, ela não sofrerá nada.

O sentimento elevado também é assim. Compartilhe-o com um milhão de pessoas, e ele ainda será tão intenso quanto antes.

A luz se espalha e se mistura com a luz de outras fontes, sem limites, preconceitos ou preferências.

Que neste dia de hoje que se inicia sem pretensões, você possa acender sua lamparina e caminhar para acender outras tantas...

Que a sua lamparina seja colocada no alto para iluminar outras luzinhas tênues...

Que você saiba receber e irradiar essa Luz entre todas as pessoas que encontrar no dia de hoje, para todo o Planeta e para o Universo.


Em comunhão com o sentimento elevado a “Divina Presença” nos abençoará para a sempre.

E por ter elevado nosso pensamento mundano ao sutil campo da energia Divina, nunca faltará bênçãos para nossa vida.

Acenda sua lamparina!

Que você sinta o AMOR!

Que irradie AMOR!

Que você seja o próprio AMOR!


Leia Mais

3 de ago de 2009

Liga das Nações


Gato-do-mato, jaguatirica e irara receberam um convite da onça para constituírem a Liga das Nações.

- Aliemo-nos e cacemos juntos, repartindo a presa irmãmente, de acordo com os nossos direitos.
- Muito bem! - exclamaram os convidados. - Isso resolve todos os problemas da nossa vida.
E sem demora puseram-se a fazer a experiência do novo sistema. Corre que corre, cerca daqui, cerca dali, caiu-lhes nas unhas um pobre veado. Diz a onça:
- Já que somos quatro, toca a reparti-lo em quatro pedaços.
- Ótimo!
Repartiu a presa em quatro partes e, tomando uma, disse:
- Cabe a mim este pedaço, como rainha que sou das florestas.
Os outros concordaram e a onça retirou a sua parte.
- Este segundo também me cabe porque me chamo onça.
Os sócios entreolharam-se.
- E este terceiro ainda me pertence de direito, visto como sou mais forte do que todos vós.
A irara interveio:

- Muito bem. Ficas com três pedaços, concordamos (que remédio!); mas o quarto tem que ser dividido entre nós.
- Às ordens! - exclamou a onça. - Aqui está o quarto pedaço às ordens de quem tiver a coragem de agarrá-lo.
E arreganhando os dentes assentou as patas em cima.
Os três companheiros só tinham uma coisa a fazer: meter a caudas entre as pernas. Assim fizeram e sumiram-se, jurando nunca mais entrar em Liga das Nações com onça dentro.


A Onça Poderosa!
Monteiro Lobato, além de ser genial, constrói fábulas onde apresenta sátiras pertinente as questões sociais, mostrando a hipocrisia das nações (onça). O mundo dos interesses fala mais alto, ninguém cumpre a palavra. As pessoas sem dignidade sempre usam a lei "Quero tirar vantagem em tudo". É claro os seres humanos estão mudando a cara, está ocorrendo uma instalação paulatina da ética, da moral, da dignidade.

Paz e Luz

Leia Mais